Escolha uma Página

Reunida no último sábado, a Comissão Política do PCdoB/Df avaliou o quadro político nacional e o quadro político do DF.
Segundo o presidente Augusto Madeira “o governo Bolsonaro está em continuo desgaste, agredindo o povo e a nação brasileira a cada semana com pronunciamentos e medidas típicas da extrema direita e alinhadas com o pensamento nazista”.
“O discurso do ex-secretário Roberto Alvim e o pronunciamento de Paulo Guedes chamando os servidores públicos de parasitas mostram o real caráter deste desgoverno” completou Madeira.
O vice-presidente do PCdoB/DF João Vicente Goulart, destacou que para enfrentar este quadro o partido lançou dois movimentos complementares: o Movimento 65, definido pela presidenta do Partido, Luciana Santos, e pelo governador do Maranhão, Flávio Dino, como movimento cívico eleitoral, a fim de aglutinar novas lideranças do povo para disputar as eleições vindouras e o Movimento dos Comuns, plataforma digital, coordenada por Manuela d’Avila, para discutir e disseminar os princípios da Democracia, Soberania e Liberdade, especialmente, entre a juventude progressista disposta a lutar contra o reacionarismo em curso no Brasil.

A Comissão Política definiu como eixos de atuação para o Partido neste ano:

1. Atuar e estimular os movimentos sociais a resistir e derrotar as medidas antipopulares e antidemocráticas do governo Bolsonaro, em especial:

a. Movimento Sindical: concentrar nossas forças no DF em derrotar a Reforma Administrativa, recém lançada pelo banqueiro Guedes. Para isso, articular amplamente, todas as entidades do funcionalismo público para organizar debates e manifestações para esclarecer e derrotar as medidas que visem enfraquecer os serviços públicos.

b. Movimento de Mulheres: celebrar o 8 de março, principalmente, com atividades nas cidades do DF. Realizar Plenária de Mulheres do PCdo/ DF no dia 15 de fevereiro, para organizar as atividades do 8 de março. Preparar a participação do Partido no lançamento, a ser confirmado, no dia 23 de março, no Congresso Nacional, da 3a Conferência Nacional da Mulher do PCdoB (22 a 24 de maio de 2020).

2. Movimento 65: lançar o Movimento 65 nas cidades e setores sociais onde o Partido atua, com objetivo de trazer novas lideranças e debater o programa do Partido.

3. Reforçar a articulação entre os Presidentes e Secretários de Organização dos Comitês das Cidades do PCdoB.

4. Secretariado da CP/CR: foram eleitos por unanimidade os seguintes nove camaradas para compor o Secretariado da CP / CR, com a finalidade de implementar as decisões definidas nos organismo de direção partidária no DF: Augusto Madeira (presidente); João Vicente Goulart (vice presidente); Roberto Bittencourt (secretário de organização); Mariete Pinheiro (secretária de finanças); Gustavo Alves (secretário de comunicação); Carlos Décimo (secretário de quadros); Marco Campanella (secretário de planejamento); Olgamir Ferreira (secretária de formação); Flauzino Antunes (dirigente sindical).

De Brasília

Gustavo Alves